More – Ecossistema de Desenvolvimento Social 3.33/5 (3)


Nome do Projeto:

Problema: Do ponto de vista macro, quem decide empreender com impacto social, visa colaborar com a diminuição da desigualdade social; um problema sistêmico exige respostas sistêmicas, e isso só é possível graças à quantidade de empreendedores determinados a acabar com algo tão injusto. Do ponto de vista da More, acreditamos que a partir da habitação digna, pessoas que hoje estão em situação de vulnerabilidade habitacional podem iniciar o processo de desenvolvimento pessoal/profissional. O problema é que o segmento do mercado imobiliário, que atende a faixa de interesse social, está focado em lucrar pela construção e deixa passar uma enorme oportunidade que é o próprio desenvolvimento dos usuários. Deixam passar oportunidades no sentido de olhar para as vidas que ali irão habitar por anos, vidas que podem nos ajudar a resolver o problema macro citado a cima.

Solução Proposta: Como o problema é sistêmico, sabemos que existe uma reação em cadeia. “Se não tenho CEP, não consigo emprego; se não consigo emprego não tenho renda; se não tenho renda, preciso procurar emprego; meu filho cuida do irmão mais novo ou então deixo com a vizinha; o filho que esta cuidando do irmão mais novo poderia estar estudando, se não esta estudando terá dificuldade de fazer uma faculdade, consequentemente será difícil arrumar um bom emprego e se não arrumar um emprego será mais uma pessoa que começará novamente o ciclo de busca por uma vida melhor que ofusca a visão de um final feliz”. Como um dos mercados que sempre foi um dos propulsores da economia do país, nós do setor imobiliário, temos a obrigação de agir em prol do futuro. A produção de casas pura e simplesmente melhora a situação habitacional, mas deixa lacunas abertas. Nossa proposta é a partir da visualização real do futuro que quer emergir, obter respostas concretas do quanto a mudança radical na vida das famílias mais desfavorecidas serão significativas para o aumento do IDH do Brasil.

Diferencial: Nos ecossistemas de inovação social, promovemos acesso ao que é de direito humano. O que são os ecossistemas de inovação social? São empreendimentos imobiliários de interesse social com infra-estrutura necessária para que ocorra a inovação social. Infra-estrutura composta por escola, áreas para a prática de esportes, espaços de desenvolvimento criativo/tecnológico. O aplicativo do usuário conta com cursos de capacitação por interesse e com a visualização das atividades realizadas dentro do empreendimento para que cada um possa visualizar e mensurar o seu próprio desenvolvimento.  Imagina-se um condomínio com 500 famílias que foram selecionadas a partir de um processo seletivo inclusivo onde as crianças são o foco, mães e avós solo, por exemplo, terão prioridade. Com a média de 2 crianças/jovens por casa, sabemos que 1000 seres humanos naquele novo ambiente que precisam de escola, enquanto os pais estão trabalhando, os filhos estão onde devem estar, na ESCOLA. As quadras, a piscina, a sala de artes marciais, a sala de dança, a sala de teatro, a sala de desenvolvimento tecnológico, a sala de desenvolvimento criativo, todos esses espaços estarão sempre cheios, se as crianças não estiverem na escola, estarão se desenvolvendo através do esporte, da cultura, da criatividade, estarão se preparando para assumirem o nosso país na próxima geração. Quando os pais chegam do trabalho, alem da auto-estima, agora enxergam um sentido para a vida dos seus filhos, os pais serão estimulados a praticarem esportes e se desenvolverem, quanto mais presente nas atividades propostas pelo clube, mais vantagens dentro da nossa “plataforma social”, se você recicla o lixo você é pontuado, se participa da aula de zumba é pontuado, se participa do workshop sobre bolos confeitados na cozinha industrial é pontuado e em todos os milhares de possibilidades de atividades que podem ser promovidas quando temos um grupo de seres humanos com uma nova perspectiva da vida. Continuando com o exercício da imaginação, como será a primeira olimpíada nacional More na comemoração pelo cumprimento de algumas metas das ODS em 2030? Os empreendimentos de interesse social deixam de ser medidos pelo VGV e passam a ser olhados como oportunidade de que juntos podemos prestar serviços básicos de qualidade para quem hoje está sem acesso, esse serviço nos trará insights e validações preciosas para a proposta de uma mudança significativa no longo prazo.


Idealizadores do Projeto

Lucas Formenton Chagas - Lucas@moreurbano.com.br

Júlio César Alves - julio@moreurbano.com.br

Mentores do Projeto

Liszleila Abdala Martingo - agente29.inova@cps.sp.gov.br


Avalie o Projeto